A Produção de Vinho em Portugal sobe 11,9%, na Campanha 2017/2018, para 6,7 milhões de hectolitros
Os dados das declarações de colheita e produção situam a produção em 6,7 milhões de hectolitros, representando um aumento de 11,9% face à campanha 2016/2017 (+ 715 mil hectolitros)

 

 

 

Na análise do IVV, IP, face à campanha passada, os maiores aumentos de volume de produção foram registados nas regiões do Minho e de Lisboa (superiores a 200 mil hectolitros).

 

Em termos percentuais, destacam-se as regiões do Algarve, Beira Atlântico, Terras do Dão e Minho, todas elas, com aumentos de produção superiores a 30%.

 

No continente as quebras foram sentidas em três regiões: Terras da Beira (-26%), Terras de Cister (-22%) e Alentejo (-9%),enquanto nasregiões autónomas, o destaque vai para os Açores com uma quebra na ordem dos 14%, face a 2016/2017.

 

Na linha do verificado nos últimos anos, é predominante a produção de vinhos tintos, representando 62% do total produzido. O volume dos vinhos brancos, próximo dos 2,1 milhões de hectolitros, tem um peso de 32% na produção nacional e os vinhos rosados de 6% (407 milhares de hectolitros).

 

A opção de produzir vinhos com aptidão para Denominação de Origem Protegida (DOP) e Indicação Geográfica Protegida (IGP) continua a ganhar terreno e representa, nesta campanha, 82% da produção nacional (em 2008/09 esta opção representava 75% do total).

 

Os Vinhos aptos com Indicação de Casta tiveram um aumento de 14%, face à campanha passada, com um volume declarado na ordem dos 70 mil hectolitros.

 

O setor cooperativo, representado por 77 cooperativas ativas, obteve nesta campanha uma produção de 2,5 milhões de hectolitros, 37% do vinho produzido em Portugal (em 2008/09 este setor representava 42% do total produzido).

 

Ver mais: Nota informativa completa