Início\ Informação\ Regiões \ Lisboa \ Vinhos DOP \ Colares
DOP "Colares"

Legislação Base

Decreto-Lei n.º 246/94, de 29 de Setembro, e Reg. (CE) nº 1234/2007 do Conselho, de 22 de Outubro, com as alterações introduzidas pelo Reg. (CE) nº 491/2009, do Conselho de 25 de Maio.

Área Geográfica

A área geográfica correspondente à Denominação de Origem Controlada "Colares" situa-se no concelho de Sintra, entre a Serra de Sintra e o Oceano Atlântico, numa zona junto ao mar, compreendendo as freguesias de Colares, São Martinho e São João das Lampas.

Tipos de Vinho Rendimento Máximo (hl/ha) Título Alcoométrico
Volúmico Mínimo (% Vol.)
Estágio Obrigatório (meses)

VQPRD      
   Tinto 55 10 18(1) + 3(2)
   Branco 70 10 6(1) + 3(2)

Castas Tintas

Em chão de areia: Ramisco, com representação mínima de 80% do total

Castas Brancas

Em chão de areia: Malvasia, com representação mínima de 80% do total.

Características Organolépticas

Vinhos Tintos
Apresenta uma cor rubi, é áspero e adstringente quando novo mas com a idade ganha um extraordinário aroma, amacia e adquire uma bela tonalidade"casca de cebola".


Vinhos Brancos
De cor citrina, apresenta um fresco perfume com gosto a fruta e que melhora com a idade.

(1) - Em vasilhame de madeira
(2) - Em garrafa

Notas:
Em itálico, entre parêntesis, são indicados os sinónimos reconhecidos.

Os vinhos DOC Colares são provenientes das vinhas instaladas em chão de areia. No entanto podem incorporar até um máximo de 10% de produtos (uvas ou mostos) provenientes de vinhas instaladas em “chão rijo”. Nestas vinhas as castas Castelão (Periquita1) (tinta) e Malvasia (branca) têm de ter uma representação mínima de 80%.